Muniz Sodré ministra palestra sobre Jorge Amado

Pesquisador e estudioso da comunicação, Muniz Sodré ministra palestra sobre autor baiano em Juiz de Fora

Autor de mais de 30 livros, o escritor e professor da UFRJ Muniz Sodré, um dos mais importantes pensadores brasileiros da atualidade, aporta em Juiz de Fora esta terça para ministrar a palestra “Jorge Amado, religião e povo” no Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM). O encontro com o público, provocado pelo programa “Juiz de Fora – Prosa & Verso”, da Funalfa, será às 19h e terá a entrada gratuita.

“A palestra tem como foco as noções de povo e religiosidade na obra de Jorge Amado”, ressalta o pesquisador, destacando o centenário do autor baiano, comemorado no último dia 10. “O propósito é mostrar como a narrativa neo-realista de Jorge contribui para um dos aspectos menos compreendidos pelos explicadores gerais do Brasil: o papel da mística na constituição da ideia de povo nacional. Jorge Amado como ficcionista, ativista político e pensador da brasilidade.”

Em setembro, de 28 a 30, o “Juiz de Fora – Prosa & Verso”, em parceria com a Biblioteca Municipal Murilo Mendes, promove a vinda do músico Ricardo Japinha, baterista da banda CPM-22 que lançou o livro “Qual é a dele? O que você precisa saber para entender os meninos na visão de um rock star” na Bienal do Livro de São Paulo em 2010. Japinha falará com o público por meio do Festival Literário, no dia 28, às 19h, no CCBM. A entrada também será gratuita.

Muniz Sodré – Vida e obra

Pesquisador de comunicação e jornalismo, ele escreveu mais de 30 livros. O mais recente, intitulado “Reinventando a educação”, decidiu se debruçar sobre os desafios do ensino. Muniz Sodré é jornalista, sociólogo e tradutor brasileiro. Possui graduação em Direito pela Universidade Federal da Bahia (UFBA/1964), mestrado em Sociologia da Informação e Comunicação pela Université de Paris IV (Paris-Sorbonne/1967) e doutorado em Ciência da Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/1978).

Atualmente está de volta às salas de aula da UFRJ como livre-docente após cinco anos na diretoria da Fundação Biblioteca Nacional do Brasil, nos primeiros anos do governo Lula. Negro, baiano e mestre em capoeira, Muniz Sodré resume o momento de seu nascimento como um evento que só poderia ter acontecido onde aconteceu: “nasci em 12 de janeiro de 1942, uma quarta-feira, dia votivo em meu enredo cosmológico, em São Gonçalo dos Campos, Bahia. Não poderia ter nascido em outro lugar: sou um resultado étnico de tupinambá, cigano e nagô, evento que, nessa combinação, só na Bahia”, disse em entrevista ao programa “Roda Viva”, da TV Cultura.

Sodré se orgulha de ter sido discípulo de Manoel dos Reis Machado, o Mestre Bimba, capoeirista criador da capoeira regional. Tal é a importância de Bimba para a Bahia que a universidade federal do estado outorgou, no dia de 12 de junho de 1996, o título de Doutor Honoris Causa ao capoeirista, título o qual Muniz Sodré viria também a receber.

Na última sexta (17 de agosto), Muniz Sodré recebeu o título de Professor Emérito da Escola de Comunicação da UFRJ. Trata-se de um título de reconhecimento máximo pela obra, dedicação à pesquisa e ao ensino, formação de novos profissionais, novos mestres e doutores e pelo que Sodré representa para a Universidade e para a sociedade.

Sua obra, a maioria no campo da comunicação e cultura, inclui obras sobre educação e ainda literatura, filosofia, contos, ficção. É um dos fundadores do programa de Pós-Graduação em Comunicação da ECO, junto com Emmanuel Carneiro Leão, fazendo parte do corpo social da universidade desde 1973. Em 1984 tornou-se professor titular por concurso público, onde foi várias vezes coordenador da Pós-Graduação em Comunicação e Cultura. Também atuou como professor visitante a convite de universidades da Espanha, França, Alemanha e outros países da América Latina. Foi diretor da TV Educativa e presidente da Biblioteca Nacional.

Muniz Sodré de Araújo Cabral, nascido em 12 de janeiro de 1942, no município de São Gonçalo dos Campos (BA), é o que se pode chamar de um genuíno pensador brasileiro. Autor de uma extensa produção acadêmica nos campos da cultura e da Comunicação, o que o consagra como professor e pesquisador, ele possui uma biografia política como jornalista-militante e o trabalho público-administrativo, como presidente da Biblioteca Nacional. Sua obra contempla o campo da Comunicação, Literatura, Filosofia, Educação, e reflete as mais diversas temáticas em um conhecimento múltiplo, fruto de sua experiência acadêmica, somado ao aprendizado adquirido na vivência com mestres da sabedoria e da cultura popular.

JUIZ DE FORA – PROSA & VERSO
MUNIZ SODRÉ
Esta terça, às 19h
CCBM (Av. Getúlio Vargas 200)
3690-7044

Anúncios
Etiquetado ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: