Abram-se os Histéricos em cartaz até maio

O Centro Cultural Justiça Federal (CCJF) do Rio de Janeiro, recebeu a peça “Abram-se os Histéricos!” pela Cia. Inconsciente em Cena.  Baseada na obra “A lição de Charcot” do psicanalista e professor do Mestrado em Psicanálise, Saúde e Sociedade da Universidade Veiga de Almeida, Antonio Quinet, o espetáculo aborda, com uma linguagem contemporânea, os diversos tecidos cênicos que fazem surgir a histeria em suas diferentes modalidades. A direção é de Regina Miranda, que coloca em cena um “teatro coreográfico” e a música é de José Eduardo Costa Silva que fez  para a peça uma música original “eletroacústica operistérica”.

A peça tem como foco as aulas públicas de Charcot, quando a histeria era a grande novidade médica em Paris, no final do século XIX. Charcot usava pacientes em suas aulas para demonstrar a existência da histeria, fazendo da exposição das convulsões, paralisias, ataques e delírios de seus pacientes verdadeiros espetáculos teatrais, abertos a um público de convidados leigos.

Ao colocar em cena as diversas formas da histeria – melancólica, extrovertida, tímida, simpática, canalha, patética – “Abram-se os histéricos!” procura traçar uma analogia entre a “histeria de hospital” e a “histeria de salão” através da “histeria artística”. Se a histeria, com sua teatralidade, continua a desafiar a ciência, que ainda tenta medicá-la para subjugar as manifestações do sujeito do desejo. A intenção é encenar a rebelião própria do sujeito que se recusa a deixar-se dominar.

Porém, chega Sigmund Freud um jovem estagiário que vislumbra que os ataques histéricos são encenações de fantasias e traumas inconscientes. E descobre assim, que existe uma “Outra cena” que determina os sintomas, ataques e comportamentos histéricos. A partir desse encontro, o jovem Freud cria essa nova ciência que revolucionará a concepção do humano: a psicanálise.

Segundo o professor da UVA e autor da peça, Antonio Quinet, trata-se de um trabalho de pesquisa teórica e cênica da articulação entre psicanálise e teatro, que é única no Brasil. A pesquisa “Psicanálise e Teatro” é realizada na UVA em conjunto com Companhia de Teatro “Inconsciente em cena” da qual é diretor. Colaboram para o projeto o professor de música José Eduardo Costa Silva da Universidade Federal do Espírito Santo e a encenadora e coreógrafa Regina Miranda, professora do Centro Laban de Nova York.

O espetáculo acontece até o dia 17 de maio, sempre às quartas e quintas-feiras, às 19h. Quem quiser conferir, o endereço é Avenida Rio Branco, nº 241, Centro.

SERVIÇO

Local: CCJF – Centro Cultural Justiça Federal

Endereço: Avenida Rio Branco, nº 241, Centro – Rio de Janeiro

Telefone: 21 3261-2550

Data: de 12 de abril a 17 de maio de 2012

Horários: quartas e quintas-feiras, às 19h

Ingressos: R$ 30,00 / R$ 15,00 (meia)

Duração: 80 minutos

Classificação etária: 16 anos

Capacidade de público por sessão: 120 pessoas

Bate-papos com Antonio Quinet nos dias: 18/04, 02/05 e 16/05

Para mais informações: Liège Monteiro e Luiz Fernando Coutinho

Tels.: (21) 2267-4219/ 2522-6843

E-mail: lm@liegemonteiro.com

Etiquetado ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: