Candomblé é tema abordado na segunda simulação de entrevista coletiva na ECO

A distinção entre tipos de pensamentos: A semiologia da conformação do pensamento Ocidental versus Oriental foi o tema abordado pela doutoranda em Teoria da Literatura, Waldelice Souza. Segunda convidada do semestre pelo Laboratório de Comunicação Crítica: Técnica de linguagem jornalística aplicada, a pesquisadora destacou a importância do respeito às diferenças, referindo-se principalmente a religião de matriz africana, o Candomblé. A simulação de entrevista coletiva durou cerca de 40 minutos e logo depois os alunos tiveram a oportunidade de exercitar a prática de questionamentos. O Laboratório é ministrado pela doutoranda em Comunicação do PPGCOM da ECO, Zilda Martins, que traz um convidado por mês para falar sobre suas pesquisas.

Resumo de “Distinção entre Tipos de Pensamentos – A semiologia da Conformação do Pensamento Ocidental versus o Oriental”

O mundo é único e, ao mesmo tempo, diverso. Não existe uma única forma de pensamento ou, pelo menos, uma que seja absolutamente certa e que, por isso, possa excluir completamente os outros tipos. Acostumamo-nos a reconhecer essa diversidade, de forma maniqueísta, colocando em um pólo tudo que reúne o que conhecemos como ocidental e em outro, o que chamamos de oriente. Acreditávamos, inclusive, que o oriente estivesse mais distante e nos assustamos quando percebemos que a África, que, por circunstâncias econômicas do rumo da nossa história, está em nós e interfere em nossa forma de vestir, comer e dançar e, mais, em algumas noções que temos do mundo. E olha que, na África, o que não consideramos oriente, não consideramos nem como pensamento. Para entender a conformação desse pensamento, é importante distinguir os tipos de pensamentos. Analisaremos, para iniciar, as esculturas representativas de pensadores como o construído por Rodin e a imagem que personifica o pensamento para o povo angolano.

O Pensador de Auguste Rodin

O Pensador de Auguste Rodin

Pensador Angolano

Pensador Angolano

Sobre Waldelice Souza

Doutoranda do Curso de Teoria da Literatura, no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Literatura, na Faculdade de Letras/UFRJ com o projeto “A Rotação das Identidades – A Variação do Transe como Dínamo da Arquitetura dos Personagens nos Oríkìs e na Obra de Pepetela”. Mestre em Ciência da Literatura, na área de Semiologia, pela Faculdade de Letras da UFRJ. Defendeu a dissertação “A Reminiscência dos oríkìs na Literatura Africana de Língua Africana – Um estudo semiológico sobre os Deuses no Mayombe”, em 2005, na Faculdade de Letras da UFRJ.

Conheça as matérias produzidas:

Pesquisadora critica imposição da lógica ocidental sobre as culturas africanas

Pesquisa analisa simbologia do homem no Candomblé brasileiro

Pesquisadora analisa o Candomblé de modo não eurocêntrico

Doutoranda defende “mundo esquecido” entre o Ocidente e o Oriente

Porque o Candomblé é importante e merece respeito

Pesquisadora defende mudança de perspectiva em relação ao outro

Doutoranda pesquisa sistema simbólico do Candomblé

O simbolismo do Candomblé e a busca de respeito pela religião no Brasil

Pesquisadora critica pensamento único

Pesquisadora reflete sobre o preconceito e as representações do Candomblé no Brasil

Anúncios
Etiquetado , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: