Prefácio e orelha de “O passo a passo da monografia em Jornalismo”

Para quem está curioso sobre O passo a passo da monografia em Jornalismo, de Nemézio Amaral Filho, adiantamos o prefácio, de Muniz Sodré e a “orelha”, elaborada por Cristiane Costa.

O livro já pode ser adquirido nas duas unidades da Livraria da República:

Rua do Catete 153 – Palacio do Catete – Rio de Janeiro – RJ – Tel: 21 2556-5828

Rua São Francisco Xavier 524 – Dentro da UERJ – Hall dos elevadores – Rio de Janeiro – RJ. Tel: 21 2516-5353

Além do envio pelo correio, em breve o livro poderá ser encomendado pela Internet, no site da Livraria Cultura, de São Paulo.

Vale lembrar que o lançamento acontece hoje mesmo, às 18h30, na livraria do Museu da República. Todos estão convidados!

Prefácio de Muniz Sodré em O passo a passo da monografia em Jornalismo

Já existe um razoável consenso teórico quanto ao fato de que o campo comunicacional pertence à esfera das ciências da cultura, assim como a antropologia, já que é um modo de cultura – isto é, o modo hegemônico, em termos de esfera pública, dos novos processos sociais de produção, distribuição e consumo de relações de sentido – dependente de determinada visão de mundo.

O jornalismo foi e continua sendo uma prática essencial para a cidadania no interior desses processos. O seu transe atual frente à emergência de novas tecnologias de informação e comunicação enseja bons desafios para a pesquisa acadêmica, cuja iniciação tem sido estimulada a pretexto das monografias de conclusão de curso nas graduações específicas. Raro mesmo é um guia metodológico, comoagora é proposto por Nemézio Amaral Filho.

Pesquisa, como bem se sabe, é prospecção, sondagem, investigação de um dado problemático. Existe a pesquisa empírica e a pesquisa teórica. Empiricamente, pode-se agir de modo experimental, quase-experimental e não experimental, o que é corrente nas ciências da natureza. O quadro é outro nas ciências da cultura. Para nos limitarmos ao campo comunicacional, é forçoso assinalar que o avanço do conhecimento costuma ser avaliado pela redescrição teórica ou pela invenção conceitual. Por exemplo, o modelo semiótico textual de Umberto Eco e Paolo Fabri e o conceito de enquadramento (framing), desenvolvido por vários autores a partir de uma ideia original de Goffman.

Mas pesquisa não é nenhum artigo ou ponto de vista pessoal sobre uma questão teórica, nem qualquer carta de intenções sobre um problema científico, nem um relatório sobre o andamento de um projeto de natureza educacional. Tudo isto tem seu valor no lugar próprio, mas não constitui prospecção, investigação, sondagem, pesquisa.

Por outro lado, a pesquisa não tem de ser grandiosa, nem sequer revolucionária, no interior de um campo determinado do saber. Levantando um problema, entretanto, e indicandocaminhos metodológicos a serem experimentados para a sua
eventual solução, o pesquisador demonstra quase sempre a capacidade de orientação em seu campo e eventualmente sugere a abertura de caminhos.

Este Passo a passo da monografia em Jornalismo de Nemézio é, na verdade, um passo a passo da pesquisa emjornalismo a ser desenvolvida por estudantes de graduação. Trata-se de uma abordagem original, inédita – já que até agora ninguém se havia disposto a abordar o assunto com tal clareza. Chega em muito boa hora.

Orelha de O passo a passo da monografia em Jornalismo, por Cristiane Costa

Durante muito tempo, os jornais, revistas, rádio e tevê foram vistos apenas como fonte e não objeto de pesquisa. Mas a imprensa tem sua própria história e características que fazem com que venha se tornando um tema de estudos teóricos da maior relevância para se compreender o mundo contemporâneo. Mas, para desespero dos orientadores de monografias, dissertações e teses sobre jornalismo, faltava uma metodologia devidamente adaptada para este campo em constante mutação. Só alguém que fosse ao mesmo tempo jornalista, professor e pesquisador como Nemézio Amaral Filho poderia dar conta deste desafio. De agora em diante, todos nós, professores de jornalismo, temos uma dívida com este livro pioneiro.

Ele mapeia um terreno pantanoso para o futuro jornalista: a monografia de fim de curso. Quais temas são válidos? Como delimitar a proposta de forma a caber num trabalho acadêmico a ser realizado ao longo de alguns meses? Como achar a verdadeira questão que vai mover todo o trabalho? De onde tirar as informações e teorias que podem tirar este jovem do mundo das impressões e levá-lo para o instigante universo da reflexão intelectual? Com uma abordagem voltada para o aluno e linguagem tão simples quanto saborosa, este é um livro que pode ser entendido por estudantes de qualquer universidade brasileira, não importa seu nível.

Parece óbvio, mas como diferir o que é objetivo do que é justificativa? Perguntas como esta são muito difíceis de responder quando o aluno chega meio tonto, sentindo-se obrigado a lidar com um tipo de texto para o qual não foi totalmente preparado ao longo de um curso voltado para a prática jornalística. No entanto, nas palavras de Nemézio Amaral, as explicações parecem simples e exatas de tão claras.

Neste livro, termos como revisão bibliográfica e fundamentação metodológica deixam de parecer palavrões e ganham seu sentido exato: o de ferramentas e equipamentos necessários para dar início a uma aventura intelectual. As teorias que podem ser aplicadas ao objeto jornalístico são apresentadas de forma ao estudante poder optar por qual se adapta ao seu objeto de estudo. Análise do discurso, teoria da recepção, agenda setting, espiral do silêncio, entre outras, são explicados com o apoio de quadros, tabelas e aplicações práticas em projetos de pesquisa hipotéticos.

Por fim, o trabalho jornalístico é analisado como um tipo de etnografia, para o qual o autor lança suas próprias bases. A conclusão é que, desde já, trata-se de uma obra fundamental para professores, pesquisadores e estudantes de jornalismo. E que facilita, em muito, a nossa vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: